Artigos

Metodologia-de-resolucao-de-problemas-8D-Artigo-03-FATOS-E-DADOS

A solução de problemas em 8 disciplinas, também chamada de metodologia de resolução de problemas 8D, é uma metodologia de análise de causa raiz de falhas e não-conformidades desenvolvida pela Ford. Ela estabelece 8 passos essenciais para o tratamento de problemas na produção, mas pode ser utilizada em vários segmentos de mercado com as devidas adaptações.

Neste post, vamos conhecer quais são estes 8 passos essenciais para a resolução de problemas e como você pode utilizar esta metodologia para melhorar o Sistema de Gestão da Qualidade da sua empresa. Vamos lá?

Qual o propósito da metodologia de resolução de problemas 8D?

Assim como muitas outras ferramentas de gestão da qualidade, a metodologia de resolução de problemas 8D visa identificar falhas operacionais e detectar a causa raiz, construindo planos de ação para melhoria contínua.

Esta metodologia não se aplica somente à produção, envolve todos os níveis hierárquicos da empresa e está intimamente ligada com outras ferramentas, como FMEA, APQP, MAS e CEP. Sua aplicação pode ser vista com bastante frequência na indústria, mas nada impede que você também utilize no mercado de serviços. São 8 passos a serem seguidos para detectar problemas e solucioná-los. Vejamos cada um deles na sequência:

1. Notificação de falha

O que dá o start no processo de análise é a comunicação de uma falha ou não-conformidade, que pode vir tanto da equipe interna quanto do cliente. Um exemplo clássico é a saída de peças defeituosas na fabricação, o que impacta na qualidade e na satisfação do cliente final.
Feita a notificação, forma-se uma equipe de avaliação, que aceitará ou não a falha e dará seguimento ao processo.

2. Identificação do problema

Aceita a falha ou não-conformidade, é preciso identificar o problema, suas causas e efeitos. A equipe responsável quantifica a frequência com que a falha ocorre, o número de repetições e os riscos inerentes ao problema detectado.

Para verificar se este problema nunca ocorreu antes, é consultado, geralmente, o manual de lições aprendidas da empresa, visando acelerar o processo de tratamento da falha. Sendo algo completamente novo ou desconhecido, segue-se em frente.

3. Contenção

A fase de contenção visa proteger o cliente final dos impactos que a falha pode causar. Dependendo da gravidade da falha, pode-se pausar processos, isolar áreas da empresa, desativar maquinários ou afastar funcionários, até que o problema seja tratado.

Na área de serviços, podemos utilizar como exemplo um número alto de reclamações sobre o atendimento da empresa. Esta falha pode ser consequência de um funcionário descontente, o que justificaria o afastamento do mesmo do cargo para verificar se o problema é realmente a falta de trato com os clientes.

A contenção é feita para que o problema não persista, e assim a empresa tenha maior capacidade de análise e não enfrente prejuízos ao longo do processo.

4. Análise de modo de falha

O passo seguinte é determinar como a falha é gerada e os fatores que influenciam no problema. Um carro pode derrapar se estiver com os pneus carecas ou falta de alinhamento, por exemplo, o que acarreta em outros problemas maiores, como o risco de acidente. Este é o momento de determinar tudo o que pode influenciar nos resultados que vêm sendo colhidos.

5. Análise de causa raiz

Chegamos ao centro da metodologia de resolução de problemas 8D, a análise de causa raiz. Feita toda a investigação sobre os fatores que impactam na geração do problema, a equipe é capaz de determinar qual é a causa raiz.

Mais do que isso, o time responsável determina o motivo da falha não ter sido prevista com antecedência, se há algum problema com o sistema de monitoramento e controle e quais ajustes devem ser feitos no planejamento para que a falha não volte a ocorrer.

6. Ações corretivas

Após conclusão da análise, é desenvolvido um plano de ação para que as causas sejam eliminadas e a empresa volte a funcionar normalmente, agora com um nível a mais de segurança e eficiência em seus processos.

7. Controle e padronização

Implementada a solução, é preciso monitorar para verificar se realmente não haverá novos problemas e registrar as novas práticas para que estas sejam disseminadas pela organização.

8. Encerramento

O encerramento consiste em felicitar a equipe pelo trabalho, estimulando atitudes de pro atividade e compromisso para com a empresa.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.